Frete Promocional Estado de São Paulo R$ 7,50. Antes de fazer o pedido, veja prazo para envio

FRETE PARA TODO ESTADO DE SÃO PAULO - SOMENTE R$ 7,50. Antes de fazer o pedido, veja prazo para envio

Carrinho 0

O problema de pele mais comum das brasileiras

Postado por Taisi Datovo em

Espinha é o fator de maior queixa quando o assunto é problema de pele. Além de causar dores, afeta diretamente a autoestima.

Uma pesquisa realizada pela empresa Euromonitor indica que o Brasil está em 5º lugar no rancking mundial de consumo de produtos cosméticos voltados para acne.

Outra pesquisa realizada pela empresa The Benchmarking Company aponta que 56% das entrevistadas se recusam a participar de atividades sociais durante um período de incidência de acne.

Por estarmos em um país tropical onde o clima quente é predominante em diversas áreas do país, a pele da brasileira é majoritariamente mista (com oleosidade na região T) e oleosa, os tipos de pele que possuem maior pré-disposição para acne.

Fatores como genética, hormônios, estresse e clima são os principais fatores que favorecem o aparecimento da acne, que apesar de parecer simples, é um longo processo de inflamação.

E quando o assunto é excesso de oleosidade e acne, não existe segredo, uma boa rotina de skincare com os produtos certos fazem toda a diferença. Adotar o hábito do skincare é fundamental para manter sua pele equilibrada, evitando o aparecimento de cravos e espinhas. 

Pensando nisso, separamos aqui algumas dicas de como cuidar da pele acneica:

Dica 1 – Crie o hábito de uma rotina skincare

Mesmo que simplificada, a rotina de cuidados é fundamental para controlar a principal causa da acne: a oleosidade.

Uma rotina simples contendo: Limpeza, tonificação, hidratação, tratamento específico para espinha e protetor solar é o suficiente para mudar o aspecto oleoso e introduzir o tratamento necessário para a acne.

Dica 2 – Trate a acne por pelo menos 1 mês

Todo mundo quer um tratamento imediato, mas é preciso entender que a acne é um processo inflamatório onde o corpo reage para expulsar o causador da inflamação. Por isso, o processo comum é que a acne primeiro piore para depois melhorar. As conhecidas com acne interna, que não aponta aquela famosa bolinha de pus, mas fica avermelhada, cresce como um cisto vermelho e apresenta bastante dor, pode demorar até dois meses para melhorar.

Dica 3 – Trate mais de uma causa

Quem já possui o hábito de tratar acne, normalmente já sabe quais produtos para tratar aquela acne que surgiu toda dolorida. Mas se ao final de um mês de tratamento a acne não apresentou melhorar, você deve tratar as diferentes causas. A acne pode surgir pelo simples excesso de oleosidade, por atrito mecânico (principalmente na pandemia por conta da máscara), entupimento dos poros e inflamação. Caso você tenha tratado a oleosidade e não tenha resolvido, deverá acrescentar produtos ou remédios específicos para o tratamento de outras causas.

Dica 4 – Nem mais, nem menos

Um dos grandes segredos do sucesso de um tratamento de pele, é seguir exatamente as instruções de uso de cada produto e as orientações médicas. A quantidade de produto e a frequência com que você utiliza pode fazer grande diferença.

  • Dica 4.1 – Nem mais, nem menos: lavagem do rosto

Um dos maiores erros de quem tem pele oleosa, é lavar o rosto em excesso. O seu organismo produz naturalmente o sebo, que serve como proteção para a pele. Em alguns, essa produção natural é excessiva, levando à uma pele mais oleosa. Ao lavar e retirar essa proteção natural, seu organismo entende que sua pele está desprotegida e produz novamente todo o sebo retirado. Se você retirar essa proteção “automática” a todo momento, seu organismo entende que deve aumentar a produção e aí surge o temido efeito rebote que, quanto mais você lava, mais seu corpo produz. Por isso, lave o seu rosto apenas duas vezes ao dia e alie ao tratamento, uso de produtos e maquiagens específicos para o controle da oleosidade.

Dica 5 – Use maquiagem específica para pele oleosa

Você deve procurar produtos que sejam oil free, não acnegênico, não comedogênico e que não obstrua os poros.

Dica 6 – Não caia em tentação

Por mais tentador que seja, jamais estoure uma espinha. Pode parecer a maneira mais rápida, mas estourar apenas piora a situação. Além de deixar a inflamação exposta, você pode acabar levando bactérias que agravam a situação através das unhas e deixar marcas para sempre em sua pele.

Dica 7 – Espalhe a medicação por toda a pele

Se sua pele tem tendência à acne, espalhar o produto por toda a região acnéica e não somente nas erupções, ajuda a tratar as acnes existentes e prevenir o surgimento de outras na mesma região.

Dica 8 – Procure um dermatologista

Embora a acne seja um problema comum e normalmente de fácil tratamento, somente a ajuda de um profissional capacitado conseguirá determinar a causa e adaptar um tratamento exclusivo às suas necessidades.


Compartilhe esta postagem



← Post anterior Post seguinte →